Fruticultores de MS têm ano de retomada com valorização de até 290% em culturas como o limão

Data:

O ano de 2021 tem sido uma retomada para os fruticultores de Mato Grosso do Sul. Após um período de instabilidade devido à pandemia da Covid-19, os produtores rurais atendidos pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar/MS registraram em culturas como a do limão uma valorização de até 290%, em relação ao preço pago entre janeiro e maio de 2020. Esse é o tema do #MercadoAgropecuário desta semana.

“Há um incentivo para produção e as culturas do limão, banana e goiaba se destacam, pois são espécies com um bom mercado no estado”, explica o coordenador da ATeG em Olericultura, Dorly Pavei.

Em 2020, por exemplo, foram comercializadas 69,7 toneladas de limão entre janeiro e maio, enquanto no mesmo período deste ano foram 95,8 toneladas. Além da quantidade, houve um crescimento no valor comercializado. Enquanto no ano passado o montante atingiu R$ 66,4 mil, em 2021 foi de R$ 259,9 mi, uma valorização de 290%.

“Esse crescimento tem relação com alguns fatores. O consumo tem aumentado, quando comparado ao mesmo período do ano passado, em que estávamos no ápice da pandemia. Esse maior consumo acaba valorizando os produtos no mercado e motiva o produtor, que aumenta a produção, gerando uma maior comercialização e entrada de receita. É um ciclo bastante positivo”, comenta Dorly.

A banana e goiaba foram outras duas culturas com destaque na valorização e com alta no valor comercializado. A banana teve 30% de valorização e a goiaba 75%.

MORANGO SUL-MATO-GROSSENSE

Opção para diversificar a produção e aproveitar uma estrutura já montada de hidroponia, o morango é uma cultura que tem se valorizado e ganhando espaço no estado também.

Entre janeiro e maio de 2020 foram 172 quilos da fruta comercializados por R$ 1,6 mil pelos produtores atendidos pelo Senar/MS. No mesmo período deste ano houve um salto para 232 quilos vendidos por R$ 6,3 mil. Uma valorização de 278%.

“Nessa época do ano as folhosas reduzem e o produtor pode utilizar parte da sua hidroponia para o morango, resultando em uma maior renda e receita. É uma oportunidade de diversificar a produção também”, conclui o coordenador da ATeG.

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Leandro Abreu

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Compartilhar:

Mais Notícias
Notícias

Bolsonaro diz que vai autorizar aumento de 33% para professores

Presidente disse a apoiadores que vai conceder aumento máximo...

Após pressão nacional, ICMS é congelado por mais 60 dias em Mato Grosso do Sul e por todo o país

Os governadores de todas as 27 unidades federativas do...

Soja opera estável nesta 5ª em Chicago dividindo atenções entre financeiro e clima

O mercado da soja oepra com estabilidade nesta manhã...

Com previsão de gerar 30 mil vagas, implantação de novas ferrovias de MS deve começar até 2024

Pelo menos 30 mil empregos devem ser gerados com...