Agropecuária de MS deve ter renda de R$ 76,5 bilhões no ano, a sétima do País

Data:

O Valor Bruto de Produção (VBP) total estimado em Mato Grosso do Sul foi de R$ 76,36 bilhões no mês de abril. Com isso o Estado ocupa a 7ª posição o ranking nacional de renda na agropecuária. A lavoura foi a principal responsável pela renda com 72% do montante ou equivalente a R$ 54,6 bilhões.

As culturas de soja e milho detém 82% do VBP da lavoura, cerca de 2% a menos do que em 2021.  O VBP da soja reduziu 19,60%, enquanto o do milho aumentou 70,11%. Assim, o valor de produção da lavoura aumentou 1,79% e o total reduziu 0,70%.  Os dados foram divulgados hoje pelo Ministério da Agricultura e Pecuária.

Em relação ao mês passado, soja reduziu 0,80%, milho reduziu – 3,04%, lavoura reduziu – 1,21% e total reduziu – 0,84% Os valores foram obtidos através do volume estimado para produção em 2022, em um cenário otimista.

Já na pecuária o Valor da Produção deve ficar em R$ 21,7 bilhões com destaque para a produção de bovinos com R$ 16,4 bilhões estimados.

Bovinocultura representa quase R$ 17 bilhões da renda do Estado – Arquivo

Brasil

No Brasil o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) em 2022 deve alcançar R$ 1,236 trilhão, conforme base nas informações de safras do mês de abril. A projeção é 2,7% acima do valor obtido em 2021 (R$ 1,204 trilhão).

O faturamento bruto das lavouras soma R$ 881,2 bilhões (alta de 7,3%), e da pecuária R$ 355,7 bilhões (queda de -7,2%).

Os produtos que estão puxando o crescimento do VBP são: café, cana-de-açúcar, algodão e milho, principalmente pelo o aumento da produção e o preços elevados (com exceção do milho). “No ano passado, estes representavam 36,8% do valor da produção total, e neste ano passaram a contribuir com 44,4 % do VBP. Os valores alcançados por esses quatro produtos são recordes numa série desde 1989”, informa nota da Secretaria de Política Agrícola do Mapa.

Em relação à soja, os analistas apontam que a produção sofreu os impactos da estiagem no Sul do país e a retração de preços.

Já a queda do VBP da pecuária foi registrada na maior parte das atividades do setor, exceto na produção de ovos. “Os preços mais baixos estimularam essa redução. As exportações, que são uma variável chave para esse setor, vêm apresentando bons resultados para as carnes de frango e bovina. Estas têm obtido maior receita de exportações, e têm exportado quantidades superiores às do ano de 2021”.

Quanto aos resultados por estado, o Mato Grosso responde pelo maior percentual com 18,2%, seguido por São Paulo (12,7%), Paraná (11,7%) e Minas Gerais (11,6%). Juntos, os quatro estados representam 54,3% do valor da produção.

Rosana Siqueira, da Semagro

Publicado por: Rosana Siqueira

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Compartilhar:

Mais Notícias
Notícias

Colheita do milho avança para 17,2% no MS e Famasul sustenta projeções iniciais de produção e produtividade

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Mato...

Conhecer regras para utilização do drone é primeiro passo antes de alçar voos

Curso gratuito do Senar/MS ensina sobre tipos de equipamentos,...

Suinocultura independente: mercado chega ao final de julho com preços estáveis ou com leves altas

Apesar de não ter havido queda nos preços, custos...

Boi: demanda durante virada do mês deve trazer altas

Com os frigoríficos ainda apresentando escalas mais alongadas, o...